Praga

Praga em 4 dias: Roteiro e dicas de viagem

Em Fevereiro fui a Praga por 4 dias, por isso decidi partilhar o meu roteiro e todas as dicas de viagem num só post. Estava indecisa em ir porque tinha lido que era dos meses mais frios do ano, e apanhei bastante frio (apesar de nunca ter chegado a graus negativos). Mas nada que umas boas luvas, um bom gorro e roupa térmica não resolvessem. Apesar de termos ido em época baixa, a cidade estava cheia de turistas, nem quero imaginar no Verão. Ficou a vontade de voltar noutra altura, talvez na Primavera para ver as árvores em flor!

Praga é uma cidade que combina muito bem com BudapesteViena ou Bratislava.

Roteiro Praga em 4 dias

Dia 1 – Bairro Judeu

Dia 2 – Castelo de Praga

Dia 3 – Praça da Cidade Velha

Dia 4 – Casa Dançante & Catedral Vyšehrad

Onde ficar hospedado em Praga

Como a cidade se faz tão bem a pé, optei por um hotel mais central e não me arrependo nada. Fiquei no Hotel Grand Majestic Plaza e a localização era excelente, fica mesmo perto da Praça da República (Náměstí Republiky). O pequeno-almoço era muito bom (tinha panquecas!) para mim um pequeno-almoço com panquecas tem sempre nota máxima. Quem mais está comigo?

Se ainda não experimentaste o Airbnb tens aqui um link com desconto para a tua primeira reserva.

 

Onde comer e o que comer em Praga

Eu adoro provar comidas diferentes, típicas de cada país. Na República Checa os pratos são muito à base de carne, por isso vegetarianos que me estejam a ler, poderá ser um pouco complicado para vocês. Escusado será dizer que os checos acompanham todas as refeições com…cerveja!

Aconteceu-nos uma situação engraçada. Estávamos num restaurante e perguntámos o que ele aconselhava de entrada e ele disse: licor Becherovka. Nós rimos mas depois vimos que ele não estava a brincar e trouxe-nos mesmo o licor para bebermos como entrada! O licor de ervas sabia um bocado a remédio. Eu adoro licores mas deste não fiquei fã e a prova disso é que não trouxe nenhuma garrafinha comigo.

Restaurantes/Bares em Praga que visitei:

  • La Bottega Linka – restaurante italiano, pagámos 729 CZK/30€ para 2 pessoas.
  • Yami Sushi Bistro – o sushi era muito bom, recomendo! Pagámos 1028 CZK/40€ para 2 pessoas.
  • Orange Bar – fui 2 noites a este bar, adorei o ambiente super descontraído, não é um bar para dançar mas sim para conversar 🙂 Experimentem os cocktails (155 CZK/6€) com claras de ovo (Bohemian Sour), são tradicionais da República Checa. Eu pensei que não fosse gostar e acabei por beber 2!
  • Kolkovna Celnice – restaurante típico checo (350 CZK/14€ por pessoa).
  • Alla Stella Nera – restaurante italiano, menu de almoço ficou por 300 CZK/12€ por pessoa.
  • Lokal Dhlouhaaa – restaurante típico checo do tempo do comunismo, não esperem grandes luxos mas vale pela experiência (396 CZK/15€ por pessoa).

 

Transportes em Praga

Como eu gosto muito de andar a pé e dada a localização do hotel, não senti necessidade de usar os transportes públicos. Só apanhei o eléctrico duas vezes para atravessar a margem do rio Moldava, ou seja, não cheguei a andar nem no metro nem nos autocarros.

Para comprar o bilhete para o eléctrico tens de o comprar numa estação de metro. As máquinas para comprar o bilhete só aceitam moedas, não aceitam cartões. Estava lá um homem que nos ajudou a comprar os bilhetes na máquina e depois no fim pediu-nos dinheiro…fiquei um bocado chateada porque afinal estava a ser simpático por interesse. Os checos são conhecidos por não serem muito simpáticos, devia ter desconfiado logo!

 

Dinheiro em Praga

Eu usei o cartão revolut e funcionou sempre muito bem. Se não conheces, é um cartão carregável que dá para usar no estrangeiro sem pagar taxas de câmbio ou de levantamento. Carregas o cartão com a tua moeda local e depois convertes para qualquer moeda estrangeira. Ou seja, consegues ter várias moedas diferentes num só cartão. Como não pagas taxas de levantamento nas ATM no estrangeiro, aconselho a levantar algum dinheiro porque há sítios que podem não aceitar multibanco como forma de pagamento.

 

Como ir do aeroporto até ao centro de Praga

Por ser mais prático e porque não queria perder tempo, chamei um Uber no aeroporto e a viagem até ao hotel custou-me 373 CZK/14,50€.

Existe sempre a opção de ir de transportes públicos e tens as seguintes opções:

  • Apanhar o autocarro 119 no Terminal 1 (direcção: Nadrazi Veleslavin). A partir daqui tens metro e autocarro para todo o lado.
    • Preço: 32 CZK/1€
    • Para esta viagem tens de comprar um bilhete de 90 minutos. Podes comprar no posto de informação de turismo no aeroporto ou nas máquinas perto da paragem (aceitam cartão). Não te esqueças de validar o teu bilhete quando entrares no autocarro, mas não valides novamente se trocares para o metro/eléctrico.
  • Airport Express: O expresso pára na estação de comboios de Praga e a partir daqui podes apanhar outro transporte como o metro, eléctrico, comboio, etc. A paragem é também no Terminal 1 e podes comprar os bilhetes no terminal do aeroporto ou directamente ao motorista. A viagem demora cerca de 50 minutos.
    • Preço: 60 CZK/2€


Dia 1

Chegámos a Praga eram 11 horas e fomos deixar as malas no hotel para partir à descoberta de mais uma cidade. Tínhamos acordado muito cedo e a fome já era muita por isso decidimos almoçar num restaurante italiano ali perto.

Começámos pelo bairro judeu e fomos ver a Sinagoga de Jerusalém que tem umas cores lindíssimas por fora e por dentro. Assim como a Sinagoga Espanhola que é toda branca e dourada por fora. Este é o tipo de arquitectura que não esperas encontrar em Praga. Perto da Sinagoga Espanhola encontras também o cemitério judaico que dizem ser um dos maiores da Europa. Por cerca de 300 anos, este era o único sítio onde os judeus podiam ser enterrados em Praga. Logo ali ao lado, encontras o edifício da sala de espectáculos que se chama Rudolfinum.

Por volta das 17 horas já começava a escurecer em Praga e aproveitámos para ver a praça da cidade velha toda iluminada. Voltaríamos aqui outro dia para ver melhor durante o dia.

Como era o meu dia de anos e eu adoro sushi, fomos jantar a um restaurante japonês perto do Hotel. O sushi foi super aprovado e aconselho a todos os fãs 🙂


Dia 2

Hoje era dia de visitar o Castelo de Praga, considerado o maior castelo medieval do mundo. Apanhámos o eléctrico bem perto do nosso hotel que nos levou até ao outro lado do rio. A paragem fica a uns 500 metros da entrada do Castelo e pelo caminho tem muitas lojinhas giras para ver. O Castelo de Praga trata-se de um complexo com várias atracções e passámos uma manhã inteira aqui. Eu comprei o bilhete B (250 CZK/10€) que dava acesso a 4 zonas:

  • Antigo Palácio Real
  • Basílica de S. Jorge
  • Rua Dourada/Golden Lane
  • Catedral de S. Vito

De saída do Castelo, começamos a descer e avistamos a Igreja de S. Nicolau. A Igreja é linda e não passa despercebida com a sua cúpula de cor verde.

O melhor sítio que encontrámos para tirar fotos à ponte de Carlos, é este aqui em baixo

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

Por curiosidade fomos visitar a rua mais estreita de Praga, é engraçado ver que puseram um semáforo para coordenar a passagem das pessoas! Realmente era difícil 2 pessoas se cruzarem aqui!

Por fim acabámos o dia no famoso mural de John Lennon, que conta com muitas mensagens dos jovens checos contra o antigo regime comunista.

Para jantar escolhemos o restaurante Kolkovna Celnice onde podes provar pratos típicos. Prato mais bebida ficou por 350 Coroas.


Dia 3

Voltámos a apanhar o eléctrico para atravessar para o outro lado da margem do rio Moldava. Uma vez do lado de lá, fomos apanhar o funicular até ao monte Pétrin.

Há uma série de atracções que podes visitar neste lugar:

  • Torre de Observação de Pétrin (é possível subir lá acima para ter uma vista sobre a cidade)
  • Labirinto dos Espelhos (90CZK/3.5€)
  • Jardins de Pétrin

As cores do parque nesta altura do ano estavam lindas.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

Existem uns pinguins amarelos deste lado da margem que ficam num óptimo local para tirar fotos.

Depois de uma manhã inteira neste lado da margem, atravessámos a ponte Legi e damos de caras com o edifício do Teatro Nacional de Praga.

O resto da tarde foi passada na zona antiga da cidade.

Torre de Pólvora – entrada para a zona antiga da cidade

Praça da Cidade Velha – a praça mais antiga da cidade, aqui podes ver:

  • Galeria Nacional de Praga (o edifício é lindo)
  • Relógio Medieval Astronómico – é o relógio mais antigo do mundo em funcionamento. A cada hora existe uma espécie de espectáculo que faz com que as figuras que estão à volta do relógio se movam. O espectáculo dura em torno de uns 2 minutos. Também é possível subir e ter uma vista sobre a praça – 420 CZK/16€.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

  • Catedral de Tyn

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

Foi também aqui nesta praça que provámos o típico doce/bolo Trdelník quentinho e coberto de açúcar e canela – gostámos tanto que no dia seguinte voltámos a comer outro!

Trdelnik


Dia 4

No nosso último dia, decidimos conhecer outro lado da cidade fora do centro histórico.

A caminho da Casa Dançante vimos também o busto prateado de Franz Kafka e o Museu Nacional de Praga.

É possível subir na Casa Dançante, só precisas de consumir alguma coisa no bar e podes usufruir do terraço e da vista sobre a cidade. Eu paguei 65CZK/2.5€ por uma água com gás.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

Caminhando mais à frente, chegamos à zona do Castelo Vyšehrad onde podes encontrar:

  • Catedral Vyšehrad (Basílica de S Pedro e S Paulo)
  • Parque Vyšehrad
  • Cemitério Vyšehrad
  • Miradouros

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a

Já estava quase na hora de ir embora mas não sem antes subir à Torre da Ponte de Carlos. São 150 degraus sempre a subir mas a vista compensa bastante! Existem duas torres nesta ponte, eu decidi escolher a torre contrária ao centro histórico da cidade para poder ter uma vista sobre a mesma. A entrada custa 100CZK/4€.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Joana ♡ Travel (@mysmallworldbyjo) a


Quantos dias em Praga?

Eu fiquei 4 dias e fiquei com pena de ir embora, acho que isso diz o quanto eu amei esta cidade. Aconselho a ficar no mínimo 3 dias se visitares quando os dias são maiores ou 4 dias se fores no Inverno como eu. Se quiseres visitar outra cidade ali perto aconselho 4/5 dias.

Coisas que ficaram por fazer:

  • Cruzeiro no rio
  • Visitar a biblioteca Clementinum
  • Parque Letna
  • Jardins do Palácio Wallenstein (a visita é grátis mas encontra-se fechado no Inverno)
  • Visitar uma outra cidade fora de Praga


Não viajes sem seguro de viagem! Compra o teu seguro na IATI.


Guarda este artigo no Pinterest para leres mais tarde:

Roteiro Praga em 4 dias

Este artigo pode conter links de afiliados.